Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'collection'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Q&A Desenvolvimento
    • Perguntas e respostas rápidas
  • Desenvolvimento e Banco de Dados
    • HTML e CSS
    • Java
    • Javascript
    • .NET
    • PHP
    • Python
    • Ruby
    • Mobile
    • Ambientes de Desenvolvimento
    • Arquitetura e Métodos Ágeis
    • Banco de Dados
    • DevOps
    • Desenvolvimento de Games
    • E-Commerce e Pagamentos Online
    • SEO e Otimizações
    • WordPress
    • Algoritmos & Outras Tecnologias
  • Design e Produto
    • Fotografia
    • Photoshop
    • Design de interfaces e UX
    • Edição/Produção de Vídeos
    • Marketing Online
    • Desenho, Ilustração e 3D
  • Entretenimento e uso pessoal
    • Geral
    • Segurança & Malwares
    • Gadgets e wearable
    • Softwares e Apps
    • Entretenimento

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Google+


Hangouts


Skype


Twitter


deviantART


Github


Flickr


LinkedIn


Pinterest


Facebook


Site Pessoal


Localização


Interesses

Found 2 results

  1. MarKteus

    Como fazer filtro do filtro C# ?

    Oi Alguém tem idéia de como posso criar um filtro da seguinte maneira Na primeira filtragem eu bato no banco, na segunda só bato nos registros que foram retornados na primeira filtragem evitando assim de fazer um requisição no banco novamente ? Estou trabalhando com C# e EntityFrameWork
  2. Muitas vezes durante o desenvolvimento em orientações a objetos, tive problemas usando coleções de objetos, principalmente quanto a integridade. Veja o exemplo de uma Pessoa que possui uma lista de Contatos. Aqui vemos a implementação simples de uma classe Pessoa com uma lista de contatos (demais métodos foram omitidos para simplificação): class Pessoa { private $contatoList = array(); public function setContatoList(array $contatoList) { $this->contatoList = $contatoList; } public function getContatoList() { return $this->contatoList; } } E, agora, nossa entidade de contato: class Contato { const EMAIL = 1; const TELEFONE = 2; private $contato; private $tipo; public function __construct($contato , $tipo) { $this->contato = $contato; $this->tipo = $tipo; } } Com nossas entidades implementadas, vamos usufruir de suas funcionalidades: $contatoList = array(); $contatoList[] = new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE); $contatoList[] = new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL); $pessoa = new Pessoa(); $pessoa->setContatoList($contatoList); var_dump($pessoa->getContatoList()); Saída: Dessa forma implementamos rapidamente uma classe simples Pessoa com sua lista de Contatos. Entretanto, não é possível adicionar apenas um contato para a lista já existente e nem podemos garantir a integridade dos dados (algo muito importante na orientação a objetos). Veja Só: $contatoList = array(); $contatoList[] = new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE); $contatoList[] = new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL); $contatoList[] = 'meu email é email@provedor.com.br'; $pessoa = new Pessoa(); $pessoa->setContatoList($contatoList); var_dump($pessoa->getContatoList()); Saída: Como podemos ver na saída acima, tivemos um falha na integridade da lista. Foi permitida a inserção de item que não é um contato, apesar de "parecer ser um". Como podemos garantir que sempre será inserido um Contato na lista de usuários e poder adicionar um usuário existente a lista de contatos? Vamos mudar um pouco a implementação da classe Pessoa: class Pessoa { private $contatoList = array(); public function setContatoList(array $contatoList) { /** verificar se existe algum elemento que não é do tipo contato **/ $callback = function($row) { return !$row instanceof Contato; }; if(array_filter($contatoList , $callback)) { throw new \RuntimeException('Somente valores do tipo Contato são permitidos'); } $this->contatoList = $contatoList; } public function getContatoList() { return $this->contatoList; } } E vamos ao novo teste: $contatoList = array(); $contatoList[] = new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE); $contatoList[] = new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL); $contatoList[] = 'meu email é @provedor.com.br'; $pessoa = new Pessoa(); try { $pessoa->setContatoList($contatoList); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } Saída: A lógica é simples, sempre que algum item da lista não for um Contato, o array retornado por array_filter será maior que zero. Nesse caso, será lançada uma exceção informando que a lista não está correta. Ok, garantimos, por enquanto e sem minha total satisfação, a integridade de adicionar apenas listas que contenham apenas contatos. Deixarei a implementação da lista parada por enquanto e vamos implementar a funcionalidade para adicionar um contato a lista já existente. class Pessoa { private $contatoList = array(); public function setContatoList(array $contatoList) { /** verificar se existe algum elemento que não é do tipo contato **/ $callback = function($row) { return !$row instanceof Contato; }; if(array_filter($contatoList , $callback)) { throw new \RuntimeException('Somente valores do tipo Contato são permitidos'); } $this->contatoList = $contatoList; } public function addContato(Contato $contato) { $this->contatoList[] = $contato; } public function getContatoList() { return $this->contatoList; } } Implementamos o método, na classe pessoa, para permitir que possamos adicionar apenas um contato a lista já existente, vamos ao teste: $contatoList = array(); $contatoList[] = new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE); $pessoa = new Pessoa(); try { $pessoa->setContatoList($contatoList); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } $pessoa->addContato(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); var_dump($pessoa->getContatoList()); Saída: Ok, ok e ok. Está funcionando da forma esperada. Mas esse código não está, como diria Kent Beck, "fedendo"? Vamos a alguns pontos: - Por que a classe Pessoa está validando a lista? - Por que a classe Pessoa está implementando um método de lista? - Por que meu café... digo... por que a classe Pessoa está assumindo essas responsabilidades? A resposta é simples, o PHP não implementa nativamente essa integridade. A partir de então, e com muita pesquisa, percebe-se que é necessário implementar esta integridade. Neste momento partimos para o design pattern Iterator. Para que quiser saber mais sobre o Iterator como um Design Pattern, sugiro a leitura deste tópico. Vamos a implementação da classe generalizada para coleções. Classe a qual será nossa base para qualquer implementação de coleções de objetos. Obs: Essas implementações fazem parte do meu TCC da Pós e implementadas sobre o namespace Harbinger, nome o qual utilizo para o desenvolvimento das minhas API/Plugins e framework de estudos. namespace Harbinger\Iterator; /** * @author Gabriel Heming <gabriel.heming@hotmail.com> * @package Harbinger\Iterator **/ abstract class Collection implements \Iterator { /** * @var Object[] **/ protected $object = array(); /** * @var int **/ private $pointer = 0; /** * @var int **/ protected $total = 0; /** * add an Object into collection * @param Object $object * @return $this * @throws \UnexpectedValueException If Object isn't part of a object kind **/ public function add($object) { $class = $this->getTargetClass(); if(!$object instanceof $class) { throw new \UnexpectedValueException("This is a {$class} collection"); } $this->object[$this->total] = $object; $this->total++; return $this; } /** * retrieve the object from current position * @return Object * @throws \OutOfBound---ception If the collection not has any object **/ public function current() { if(isset($this->object[$this->key()])) { return $this->object[$this->key()]; } throw new \OutOfBound---ception("Index {$this->key()} not exists as a object index"); } /** * retrieve the current key * @return int **/ public function key() { return $this->pointer; } /** * move the pointer to next index position **/ public function next() { $this->pointer++; } /** * move the pointer to beginning **/ public function rewind() { $this->pointer = 0; } /** * check if the actual position is valid * @return boolean **/ public function valid() { return (isset($this->object[$this->key()])); } /** * return the object kind for collection * @return string **/ abstract public function getTargetClass(); } Dessa forma, desenvolvemos nossa base abstrata para a criação de uma coleção. Nossa abstração exige apenas uma implementação, o método getTargetClass. Este método é reponsável por informar qual objeto a coleção será responsável por manipular, não permitindo a inserção de nenhum outro tipo de objeto. A partir desse ponto, podemos prosseguir de duas formas: uma classe genérica para trabalhar com objetos especificados em tempo de execução ou uma classe especializada em um determinado tipo de objeto. Pois bem, vamos realizar das duas formas, iniciando com a nossa classe genérica: namespace Harbinger\Iterator\Collection; /** * @author Gabriel Heming <gabriel.heming@hotmail.com> * @package Harbinger\Iterator * @subpackage Collection **/ class Object implements \Harbinger\Iterator\Collection { /** * @var string **/ private $targetClass; public function __construct($targetClass) { $this->targetClass = $targetClass; } /** * {@inheritdoc} **/ public function getTargetClass() { return $this->targetClass; } } Vamos a modificação da classe pessoa: class Pessoa { private $contatoCollection; public function __construct() { $this->contatoCollection = new \Harbinger\Iterator\Collection(\Contato::class); } public function setContatoCollection(\Harbinger\Iterator\Collection $contatoCollection) { if($this->contatoCollection->getTargetClass() != $contatoCollection->getTargetClass()) { throw new \UnexpectedValueException( sprintf( "Expected a %s collection. %s given." $this->contatoCollection->getTargetClass(), $contatoCollection->getTargetClass() ) ); } $this->contatoCollection = $contatoCollection; } public function getContatoCollection() { return $this->contatoCollection; } } E o nosso uso: $contatoCollection = new \Harbinger\Iterator\Collection\Object('Contato'); $contatoCollection->add(new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE)); $pessoa = new Pessoa(); try { $pessoa->setContatoCollection($contatoCollection); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } $pessoa->getContatoCollection()->add(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); foreach($pessoa->getContatoCollection() AS $contato) { var_dump($contato); } Saída: A implementação genérica está pronta e funcionando como o desejado. E caso eu tente utilizar uma classe que suporte outro tipo de objetos, teremos uma exception: $collection = new \Harbinger\Iterator\Collection\Object('Pessoa'); $pessoa = new Pessoa(); try { $pessoa->setContatoCollection($collection); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } Saída: A nossa única baixa, neste tipo de implementação, é a necessidade de verificar o tipo de coleção adicionada a pessoa. Mas vamos a nossa implementação específica que resolve esse problema Neste caso, ao invés de utilizar uma coleção genérica, utilizarei uma coleção especializada para objetos do Contato. namespace Collection; class Contato extends \Harbinger\Iterator\Collection { /** * {@inheritdoc} **/ public function getTargetClass() { return \Contato::class; } Realizemos as modificações (ou exclusões) necessárias na classe Pessoa, class a qual ficará mais "enxuta". class Pessoa { private $contatoCollection; public function __construct() { $this->contatoCollection = new \Collection\Contato(); } public function setContatoCollection(\Collection\Contato $contatoCollection) { $this->contatoCollection = $contatoCollection; } public function getContatoCollection() { return $this->contatoCollection; } } E nossa utilização: $contatoCollection = new \Collection\Contato(); $contatoCollection->add(new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE)); $pessoa = new Pessoa(); try { $pessoa->setContatoCollection($contatoCollection); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } $pessoa->getContatoCollection()->add(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); foreach($pessoa->getContatoCollection() AS $contato) { var_dump($contato); } Saída: Como está se tornando frequente, obtivemos exito quanto o sucesso da implementação. Uma classe específica nos da a vantagem de uma modelagem mais específica, utilizando o type hint da coleção necessária. Entretanto, nos gera granularidade, pois cada coleção especializada necessita de uma implementação e isso nos é traduzido através de uma nova classe. Voltando ao Iterator, estou sentindo falta de algumas implementações, por exemplo, Iterator não permite contar quantos objetos existem em sua coleção, veja: $collection = new \Collection\Contato(); $collection->add(new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE)); $collection->add(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); echo 'Quantidade de contatos: '.count($collection); Saída: Mas como 1? Se eu tenho dois elementos? Como podemos resolver esse problema? Para este fim, podemos utilizar a interface Countable. Para essa interface devemos implementar apenas um método denominado count. Vamos a implementação: namespace Harbinger\Iterator; abstract class Collection implements \Iterator , \Countable { /** demais métodos e propriedades omitidos **/ /** * retrieve the number of rows * @return int **/ public function count() { return (int)$this->total; } } E, agora, vamos novamente ao uso: $collection = new \Collection\Contato(); $collection->add(new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE)); $collection->add(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); echo 'Quantidade de contatos: '.count($collection); Saída: Neste momento, podemos contar quantos objetos nossa coleção possui. Uma outra implementação interessante, é a interface SeekableIterator. Essa interface define que podemos ir para qualquer registro em específico e não apenas iterar sobre nossa coleção. A interface SeekableIterator extende a interface Iterator, logo devemos substituir a interface Iterator e utilizar em seu lugar a interface SeekableIterator. Vamos a nossa implementação: namespace Harbinger\Iterator; abstract class Collection implements \SeekableIterator , \Countable { /** demais métodos e propriedades omitidos **/ /** * Seeks to a given position in the iterator. * @param int $position * @throws \OutOfBound---ception If an invalid position has been given **/ public function seek($position) { if (!isset($this->object[$this->key()])) { throw new \OutOfBound---ception("invalid seek position ($position)"); } $this->pointer = $position; } } Vamos a nosso teste recorrente: try { $collection = new \Collection\Contato(); $collection->add(new Contato('(54) 9999-9999' , Contato::TELEFONE)); $collection->add(new Contato('email@provedor.com.br' , Contato::EMAIL)); var_dump($collection->current()); $collection->seek(1); var_dump($collection->current()); $collection->seek(2); var_dump($collection->current()); } catch (\RuntimeException $exception) { echo $exception->getMessage(); } Saída: Com um pouco de implementação, conseguimos um grande avanço na integridade quanto a orientação à objetos. Outra interface interessante para se utilizar com Iterator é ArrayAccess que permite que objetos sejam acessados como arrays. Essa implementação, deixarei para os interessados :yes: No próximo artigo, quero demonstrar o uso de Iterator com dados retornados do banco de dados e a sua criação em tempo de execução. Dúvidas, sugestões e críticas são muito bem vindas! ------ Código disponibilizado como pacote do composer: https://bitbucket.org/harbingerproject/iterator Para realizar a instalção do pacote, basta adicionar o repositório ao composer e adicionar como requerimento: composer.json { "repositories": [ { "type": "vcs", "url": "https://username@bitbucket.org/harbingerproject/iterator.git" } ], "require": { "harbinger/iterator": "^1.0.2", } } E rodar o comando composer install (pode ser executado em qualquer sistema operacional).
×

Important Information

Ao usar o fórum, você concorda com nossos Terms of Use.