Ir para conteúdo

Placar de líderes


Conteúdo popular

Exibindo o conteúdo com as maiores reputações desde 01/23/18 em todas as áreas

  1. 4 pontos
    @BenficaScore Para solicitar esclarecimentos sobre códigos não transcreva seus códigos, use uma interface online para mostrar os códigos FUNCIONANDO. Visite https://jsfiddle.net/ cole os códigos nos campos salve e poste o link juntamente com a sua dúvida. É muito mais rápido, eficiente e fácil de se analisar e postar a solução. O código que você postou não serve para nada e mesmo se tivesse postado a HTML quem vai analisar teria que criar um arquivo com os códigos e verificar o funcionamento. Você está transferindo para quem quer ajudar a tarefa "chata" de criar o arquivo. A tarefa é sua que está interessado na solução, portanto use o JSFIDDLE ou outra ferramenta online e eu ou alguém que gosta de prestar ajuda neste fórum iremos analisar. Nota: A figura que você postou é útil e está OK pois esclarece sua dúvida. Boa sorte.
  2. 4 pontos
    @Dorian Neto, em nome da praticidade eu acabei "mandando pelos ares" as definições. Falha minha. Perfeito, esse é o primeiro conceito. Só seria interessante dizer ainda que eles precisam se relacionar, ser variantes um do outro. A questão é que a interpretação de variância é relativa de linguagem para linguagem. Você deu o seguinte exemplo (vou escrever de forma resumida para encurtar a resposta): class X method() : objeto // abstrato class Y method() : string // específico No contexto do PHP, string é específico de objeto? Não, mas em outras linguagens (como JS ou Java) sim. No php, uma string é um tipo primitivo (não é um objeto). No JS uma string é um objeto, permitindo você fazer coisas como: console.log( "minha string".length ); // output: 12 As definições que você explicou sobre covariância e contravariância estão certas (a respeito de genérico -> específico e vice-versa). Não preciso complementar nada aqui, apenas reiterar que os exemplos estão incorretos (ambos, por causa da invariância dos tipos). A ideia é não quebrar as regras (de tipos) originalmente estabelecidas, mas permitir comportamentos variantes. Veja a RFC (implementada na 7.2) a respeito do object typehint. Tem mais informações práticas sobre o assunto: https://wiki.php.net/rfc/object-typehint Correto, mas é bom dizer ainda que ele além de não ter sofrido, ele também não pode sofrer mutações. Existem linguagens que implementam isso nativamente, mas nenhuma realmente popular. Sabe quando as linguagens não oferecem atributos/métodos privados e os programadores nomeiam esses caras com um underscore no início para indicar esse comportamento? É exatamente isso que pode ser feito nesse caso. Veja no Java. E uma biblioteca que faz uma implementação concreta e mais poderosa para isso no PHP: https://github.com/php-deal/framework. Pra afirmar com "só", "sempre", "nunca", o ideal é ter um embasamento muito sólido te acompanhando, que não é o meu caso nesse tópico. Eu diria que sim, mas posso estar enganado. De fato existe uma relação, mas são coisas diferentes. Você pode usar a sobrecarga como ferramenta para alcançar esses recursos, mas acho que dizer que estão "diretamente associados" é um pouco demais (mas na minha opinião isso é apenas uma verdade relativa, diferente do que temos como experiência do erro e do acerto em busca do conhecimento). Eu gosto muito do conceito de sobrecarga e realmente acho muito tosco aqueles métodos mágicos do PHP (apesar de interessante ter o recurso para alguns casos extremos). Se houvesse sobrecarga de fato no PHP, com certeza seria mais fácil aplicar tudo isso. Pode perguntar quantas vezes necessário, amigo. Estamos aqui para compartilhar conhecimento. Se eu não souber, alguém vai saber :)
  3. 4 pontos
    Ah, e quase esquecendo... agora há o suporte para Type Widening. Isso também é fundamental para complementar as informações do post anterior, pois dá espaço para a omissão do tipo de parâmetro. Veja o exemplo do manual: <?php interface A // também serve para classes { public function Test(array $input); } class B implements A { // tipo foi omitido, alterando a declaração do método na classe filho public function Test($input){} } Mas eu ainda acho que é apenas meio caminho para os recursos que você citou...
  4. 4 pontos
    Olá @Dorian Neto. Covariância é a capacidade de você declarar o retorno de um método para um objeto X e após isso, declarar que uma classe filha possa retornar neste mesmo método uma variante do objeto (Y extends X, por exemplo). Na prática é isso: <?php class X {}// uma classe class Y extends X {}// uma variante daquela classe class Foo { public function method() : X {}// retorna X } class Bar extends Foo { public function method() : Y {}// alteramos o retorno do método para retornar Y } Contravariância é a mesma coisa, mas para os parâmetros, ao invés do retorno. Veja: <?php class X {}// uma classe class Y extends X {}// uma variante daquela classe class Foo { public function method( X $param ) {}// recebe X } class Bar extends Foo { public function method( Y $param ) {}// alteramos o parametro para retornar Y } Isso seria lindo demais, cara. Há pouco tempo eu precisei exatamente desse recurso, e posso lhe mostrar para você ver na prática a utilidade disso. Veja esse código: https://forum.imasters.com.br/topic/562468-estrutura-de-um-projeto-de-marketing-multinível-com-php-e-mysql/?tab=comments#comment-2243078 No arquivo 2 - Mmn/DataStructures/Binary/Tree.php eu construi uma árvore binária. O método push() dessa árvore recebe um Binary/Node. E se eu resolvesse criar uma variação dessa árvore com algum comportamento diferente? <?php namespace Mmn\DataStructures\Multiary; use Mmn\DataStructures\Binary; class SuperTree extends Binary\Tree { /** * Observe que esse Node não é Binary, mas Multiary * contrariando a definição de Binary\Tree (pai dessa classe) */ public function push( Node $Node ) { } } .... mas o fato é que o PHP não suporta esses recursos, nem mesmo na sua versão 7.2, então nenhum dos códigos acima funciona. Mas afinal, pq isso virou assunto? Pq o PHP passou a suportar "meio caminho" para isso (que eu particularmente acho inútil para esse propósito, mas ao menos é mais um recurso na linguagem): um novo tipo chamado object. Com isso você agora é capaz de definir parâmetros ou retornos completamente abstratos (mas que sejam objetos), assim: <?php // Código copiado do manual // http://php.net/manual/pt_BR/migration72.new-features.php#migration72.new-features.object-type function test(object $obj) : object // aqui está a novidade (parametro e retorno) { return new SplQueue(); } test(new StdClass()); // Esse funciona apenas no PHP 7.2
  5. 3 pontos
    HTML 1-) Defina o idioma da página: <html lang="pt-br"> 2-) Retire <meta http-equiv="refresh" content="5"> pois não há razão para recarregar a página a cada 5s. 3-) Leia https://gist.github.com/lancejpollard/1978404 para saber quais meta tags inserir na seção head. CSS Use declarações CSS na forma abreviada. Por exemplo: body { ... background-color: #ffffff; background-image: url(../images/bg14.jpg); background-repeat: no-repeat; background-attachment: fixed; background-size: 1920px 1080px; ... } substitua por: body { background: url(../images/bg14.jpg)/1920px 1080px no-repeat fixed #fff; } h2 { border-left-color: green; border-left-style: solid; border-left-width: 4px; border-bottom-color: green; border-bottom-style: solid; border-bottom-width: 2px; ... } substitua por h2 { border: solid green; border-width: 0 0 2px 4px; } e outras declarações na sua CSS.
  6. 3 pontos
    coloque o elemento DIV ADS na última posição na marcação HTML. crie um container para os seis primeiros elementos DIV. flutue esse container à esquerda e o DIV ADS direita. flutue os seis DIVs à esquerda. ajuste espaçamentos e larguras com CSS. Esquema do layout:
  7. 3 pontos
    A solução para isso definitivamente não é ofuscar (me refiro ao base64 citado) o que vem do banco. Até pelo fato de que uma hora você precisa desofuscar, e nesse momento você se torna vítima de outras duas vulnerabilidades: - SQL Injection de segunda ordem - XSS @BrunoBit, para o banco, sempre utilize (ou ao menos em todas as consultas que utilizam variáveis do tipo string) prepared statements com os tipos corretamente definidos. Isso é 70% do caminho e algo extremamente simples de ser feito. Para XSS e outros abusos, há dois recursos eficientes: htmlentities() Definições apropriadas dos cabeçalhos de respostas
  8. 3 pontos
    Tirando que é uma sobreescrita (override) e não uma sobrecarga (overload), isso é verdade para a implementação no PHP. Mas só, e somente só, pelo motivo de covariância ser implementada somente para retorno de método e contravariância ser implementada somente para atributos de métodos no PHP. A definição geral é ainda mais simples: - Covariância: permitir o uso de um objeto mais específico no lugar de um mais genérico; - Contravariância: permitir o uso de um objeto mais genérico no lugar de um mais específico. No caso de sobreescrita (override), é chamado de: - Covariância/Contravariância de tipo de retorno de método (Covariant/Contravariant method return type); - Covariância/Contravariância de tipo de argumento de método (Covariant/Contravariant method argument type). O que o PHP está implementado é o seguinte (de forma bem básica, através do uso do tipo object): - Covariância de tipo de retorno de método; - Contravariância de tipo de argumento de método. Por que ele não implementa ambos? A resposta é bem simples, fere o Princípcio de Substituição de Liskov. De qualquer forma, existem poucas linguagens que implementam para ambos. Mas ai já não vem ao caso. Existem outros tipos de implementações além de métodos? Sim, pode verificar em C# com uso de Generics. https://docs.microsoft.com/en-us/dotnet/standard/generics/covariance-and-contravariance
  9. 2 pontos
    Não seria o submit sem aspas nem aspas duplas, apenas submit?
  10. 2 pontos
    Responsividade Atualmente, é comum o acesso através de dispositivos móveis, portanto, não podemos nos dar ao luxo de não querer criar um projeto que se adapta a todas as telas. Seu site está pecando, na apresentação para dispositivos móveis. Isso não é bom! Dessa maneira, é mandatório que desenvolvedores estudem sobre responsividade web e mobile first. Assim, por exemplo, você seria capaz de apresentar o currículo em qualquer dispositivo que o recrutador quiser, sem frustrações. Semântica Além de um site que se adapta à diversas telas, também precisamos criar uma boa relação com as ferramentas de pesquisas e usuários que possuem problemas visuais. Dado isso, devemos nos atualizar e utilizar o padrão HTML5, o qual dispõe diversos elementos HTML semânticos (que possuem significado). <body> <div id="container"> // Poderias utilizar a tag main aqui, por exemplo. <div class="box01"> // Um elemento nav atrelado com listas e âncoras, talvez? <a href="http://www.facebook.com.br/" target="_blank"><div id="icon01"></div></a> <a href="http://www.twitter.com/" target="_blank"><div id="icon02"></div></a> <a href="https://plus.google.com/" target="_blank"><div id="icon03"></div></a> <a href="https://www.linkedin.com/" target="_blank"><div id="icon04"></div></a> </div> ... </div> </body> </html> Por isso, não é interessante que utilizemos a tag div muitas vezes, pois, ela não possui um significado relevante para motores de busca e leitores de tela. Dessa forma, quando deixamos de usar elementos semânticos como main, article e nav, dificultamos nossa indexação em search engines e navegação de usuários cegos, por exemplo. Conclusão Pensando no que apresentei, aconselho que estude e desenvolva sites responsivos para conseguir atingir um público maior, quando necessário. Além do mais, ainda é bom que você estude mais sobre SEO e não deixe de aplicar. Afinal, você vai querer ser achado o mais fácil possível. Links úteis A semântica do HTML; Introdução ao responsive web design
  11. 2 pontos
    @Maujor Pra ajudar o Mateus, de tal maneira, ainda não tenho conhecimento suficiente. No entanto, vagamente, imagino que o caminho pode ser importando os mixins de grid. Além do mais, tem como tu ensinar pra gente, aí?
  12. 2 pontos
    isso é porque o & "e commercial" é o caracter para separar um parâmetro de outro numa query string. uma coisa que você pode fazer, e vai ajudar muito a simplificar o envio de dados, é enviar JSON. você faz um objeto: JSON.stringify({ title: 'meu_texto_com_e_comercial nao & funciona' }) e no seu ASP você faz parse. Dessa forma você não terá problemas com o & e será mais bonito de trabalhar com os dados.
  13. 2 pontos
    Olá Marcos, Existe grande chance do problema ser no caminho ou nome da imagem, então analise com calma a sua tag img e faça um checklist rápido para ver se encontra o erro. Tag básica de imagem: <img src="gato.jpg"> Verifique se: - a extensão do arquivo está correta, por exemplo: ".jpg", ".png", ".gif". - o caminho está com algum erro de escrita ou com as barras invertidas. - se o caminho estiver no css, provavelmente seu endereço precisará subir um nível, para sair da pasta "css" por exemplo: "../imagens/gato.jpg" - o caminho for absoluto, por exemplo: "http://www.google.com.br/images/gato.jpg" precisará ter o "http://" ou "https://". Caso não encontre o erro, poste o código html e css para podermos ajudar, pois existe uma variedade de possíveis problemas. Obs: Tentei entrar no blog mas tem uma mensagem: "Este blog está aberto exclusivamente a leitores convidados" Abraços! Doug.
  14. 2 pontos
    Aparentemente, está sendo declarado que a variavel _0xdcccxd terá seu valor igual ao valor armazenado na array _0x6c90 na posição 69. Isso não é algo que precise ser decodificado, está apenas obscurecido para parecer outra coisa que não é.
  15. 2 pontos
    Olá @Nerdmonkey. Na maior parte do tempo, seu cliente (ou até mesmo o usuário final) não dá a mínima para o quanto de memória sua aplicação está usando, se ela foi feita em PHP ou Java, se trabalha com mono ou multi-threads, se roda na versão X.Y.Z ou na versão A.B.C, enfim, você entendeu. Para esse cara, o que importa é conseguir interagir com o sistema e que ele funcione. Simples assim. Quem se importa com qualidade do código? Você e quem vai lidar com o código futuramente. Ninguém mais. Então eu acredito que dá pra resumir a resposta no seguinte: O projeto pode crescer de alguma forma? É um sistema ou apenas uma página de apresentação da empresa? Se ele puder crescer, invista na qualidade. Seu cliente não se importa nesse momento, mas ele está pagando por um trabalho que ele espera ser bem feito e futuramente as consequências (boas ou ruins) disso surgirão. Se esse não for o caso, você pode sacrificar algumas boas práticas em nome do seu compromisso com o cliente. No final, dá na mesma. Nós programadores, tendemos a ser muito vaidosos com nossos códigos, e isso é excelente. Apenas não esqueça que há limites para isso... um sistema não termina nunca. Você pode ficar otimizando ele o resto da vida.
  16. 2 pontos
    Olá @zetabyte00, Existem três áreas distintas, mas que trabalham em conjunto na idealização de um site: Design, UX e Desenvolvimento, esse último é dividido em front-end (desenvolve na camada do cliente com html, css e javascript) e back-end (desenvolve na camada de serviço da aplicação com php, c#, python etc). Os profissionais que trabalham nessas áreas também têm características distintas, por exemplo, um designer precisar ter conhecimentos bem sólidos de gestalt, psicologia das cores etc. Além disso precisa também pesquisar muito, ver muitos sites e guardar referências. As interações nos sites podem ser de forma sofrível ou agradável para o usuário, e é justamente o profissional de UX que vai pensar na melhor forma do usuário se relacionar com o site. Para isso, ele precisa contar com conhecimentos de prototipagem, psicologia, micro-interações etc. O desenvolvedor front-end é a pessoa que dará vida ao site, vai pegar as diretrizes visuais criadas pelo designer + os protótipos criados pelo UX Designer e vai codificar isso usando as linguagens de marcação (html), de estilo (css) e interação (js). Para esse profissional, conhecimento técnico dessas linguagens é indispensável, assim como a experiencia profissional trará traquejo na resolução dos problemas. Pesquisar e se atualizar também são fundamentais. Eu acho que um bom "design", não é apenas design. É a junção dos esforços dessas três áreas. Se você quiser fazer sites com um bom "design", comece fazendo: - Cursos online - Alura, Devmedia, Codecademy, Udacity etc; - Leia blogs - brasil.uxdesign.cc, tableless, choco la design, codrops, usabilidoido etc; - Acesse fóruns para tirar suas dúvidas e de outros - imasters, stackoverflow, forum.tableless etc; - Leia livros - Não me faça pensar, Design para a internet, qualquer livro da Casa do Código etc; - Pesquise referências: Pinterest, behance, calltoidea, ffffound etc; - Salve suas referências: Pinterest, Evernote, Github, jsfiddle etc; - Tente reproduzir layouts, códigos e interações que ache legal em outros sites. - Desenvolva projetos pessoais e peça opiniões de outras pessoas (da área ou não). - Observe o mundo ao seu redor, seja curioso, goste de novidades, viaje, observe e observe "um pouco mais". Espero que tenha ajudado, Abraços.
  17. 2 pontos
    @Jorge10, desculpe corrigi-lo, amigo, sei que a intenção foi boa, mas o foco do fórum é justamente debater e compartilhar conhecimento. Sugestões de livros, cursos, artigos sempre estiveram presentes :) Só não é "legal" compartilhar material pago. O que for livre sempre será bem-vindo. @MateusFreitas01, faça uma busca dentro do fórum. Essa pergunta é comum. Recomendo você procurar no Youtube também. Muitas pessoas o esquecem como fonte de estudos e lá tem muito material bacana. Se você entender inglês, melhor ainda.
  18. 2 pontos
    @BrunoBit, vou precisar resumir um pouco a minha resposta, pq ando bem atarefado aqui (construindo uma API, justamente): Uma API REST/RESTful (que imagino que seja isso que você quer) sem definição apropriada de cabeçalhos de resposta não é uma API. Veja: http://www.vinaysahni.com/best-practices-for-a-pragmatic-restful-api Alguns exemplos: Sua aplicação retorna json? Você precisa definir Content-Type para application/json. GET /produtos/35: - Retornou um produto? Precisa retornar OK 200. - Não retornou um produto? Retorne 404. Veja esse diagrama: https://raw.githubusercontent.com/for-GET/http-decision-diagram/master/httpdd.png PATCH /produtos/35 { "descrica": "nova descrição para o produto 35" } Observe o erro de digitação no parâmetro da requisição. Essa requisição deve retornar Bad Request 400. Eu estou construindo minha API em JS/Node.js por alguns requisitos do meu modelo de negócios, mas você não perde absolutamente nada escrevendo em PHP, se você utilizar a versão 7, que praticamente foi reescrita do zero e está muito mais rápida e otimizada (dizem que em torno de 10x). Citei o Node exatamente pq é muito comum usarem ele para APIs e você com muita frequência vai/deve ouvir falar dele ao construir uma, mas quis já tirar essa sua dúvida se ela acabar brotando na sua cabeça em algum momento. No contexto de PHP, construir uma classe Response para aplicação é super fácil... existem muitos exemplos e códigos prontos por aí. Você ainda tem a opção de usar uma microframework. Extremamente comum para APIs. Exemplos: Silex e Lumen. Ou, claro... simplesmente estudar essas respostas e implementar manualmente. Apenas a função header() já é suficiente nesse caso. Essa é a magia do PHP
  19. 2 pontos
    Certo, certo então vou sinalizar o tópico como resolvido, serve de consultas futuras. Mesmo porque nada que a pessoa faça garante 100% de segurança. O que ele pode fazer e enfiar segurança por cima de segurança, que vai deixar a aplicação lenta e ainda não é totalmente confiável. Deixarei aqui minhas classes que trata de conexão, injeção, e leitura. Connect Insert Exemplo de uso Select Exemplo de uso: É muito importante que personalize os gatilhos de exceções porque quando há erro a PDO vai informar corretamente qual o erro que foi disparado. E isso não é legal para mostrar para um usuário. Como sugestão que é como uso uma classe Exeption personalizada que ofusca os erros, ao qual usará toda vez que necessitar dos métodos dessas classes, assim sendo você pode mostrar o erro que quiser para o usuário e ainda por exemplo salvar logs de erros reais da aplicação, usando os apresentados originalmente, para futuras consultas de manutenção.
  20. 2 pontos
    Ah, @Omar~, muito importante também, para você que usa PDO: Desabilite as multi-queries na sua conexão PDO. Dessa forma, além da segurança das prepared statements, você impede a execução de mais de uma instrução SQL em uma consulta. Veja um exemplo: <?php $Pdo = new \PDO( "mysql:host=localhost;dbname={$base};charset=utf8", $usuario, $senha, [ \PDO::MYSQL_ATTR_MULTI_STATEMENTS => false, //desabilita multi-queries \PDO::ATTR_ERRMODE => \PDO::ERRMODE_SILENT, //desabilita erros. Faça em produção somente \PDO::MYSQL_ATTR_INIT_COMMAND => "SET NAMES utf8" //garante utf8 ] ); Desabilitar os erros em produção também é extremamente importante, pois além de expor detalhes indesejados, é sabido que o PDO pode expor a senha do banco quando dispara um erro (!).
  21. 2 pontos
    Eu Sei Que Ja Faz Tempo Que Existe O Post; Mais Como Eu Estava Pesquisando E Chegou Aqui, Outros Devem Chega :D RESOLVI COM ESSE CÓDIGO: $(function() { $('a').bind('click',function(event){ var $anchor = $(this); $('html, body').stop().animate({scrollTop: $($anchor.attr('href')).offset().top}, 1000,'swing'); // Outras Animações // linear, swing, jswing, easeInQuad, easeInCubic, easeInQuart, easeInQuint, easeInSine, easeInExpo, easeInCirc, easeInElastic, easeInBack, easeInBounce, easeOutQuad, easeOutCubic, easeOutQuart, easeOutQuint, easeOutSine, easeOutExpo, easeOutCirc, easeOutElastic, easeOutBack, easeOutBounce, easeInOutQuad, easeInOutCubic, easeInOutQuart, easeInOutQuint, easeInOutSine, easeInOutExpo, easeInOutCirc, easeInOutElastic, easeInOutBack, easeInOutBounce }); }); Obs.: swing é o deslize... o link ancora eu usei assim: <a href="#p">PAGE/PARTE DO SITE</a> <div id="#p"></div> #p = você bota que quiser importante que no link e o ID esteja igual... Espero ajuda alguémm..... Fuiii
  22. 2 pontos
    Tou fazendo um sistema de vendas de emblema para meu site... ELE FUNCIONA ASSIM: O Usuario tem um valor X de Pontos e o Emblema vale um valor X --------------------------------------------- quero que o comando verifique se ele tem o valor suficiente e compre caso tiver e se nao tive mostre o erro, e se possivel ele comprar o emblema somente uma vez... -------------------------------------------- quando comprar e tem o valor X ele diminuie na conta do usuario caso nao tive ele fica com o valor X em negativo ou um valor que falta para comprar em negativo :S CODIGO MYSQL: <?php $status = NULL; $userid =$_SESSION['usuarioId']; $id = $_POST['id']; $id_user = $_POST['id_user']; $image = $_POST['image']; $nome = $_POST['nome']; $descricao = $_POST['descricao']; $valor = $_POST['valor']; if(isset($_POST['buyem'])){ $query = mysql_query("SELECT COUNT(ruidas) AS aantalleden FROM usuarios WHERE id ='$userid' ORDER BY ID") or die(mysql_error()); $data = mysql_fetch_assoc($query); if($data['aantalleden'] <= '0') { $status = '<div class="label label-danger" style="-moz-border-radius: 7px; -webkit-border-radius: 7px; padding: 10px;">Você Não Tem Ruidas Suficientes!</div>'; } elseif($data['aantalleden'] >= '1') { mysql_query("UPDATE `usuarios` SET ruidas=(ruidas -$valor) WHERE id='$userid'"); //entrega o emblema! $sql = "INSERT INTO rp_emblemas (id_user, image, nome, descricao, valor) VALUES ('$id_user','$image','$nome','$descricao','$valor')"; //echo $sql; //exit; mysql_query($sql); $status = '<div class="label label-success" style="-moz-border-radius: 7px; -webkit-border-radius: 7px; padding: 10px;">Você Comprou Emblema Com Sucesso!</div>'; } else { $status = '<div class="label label-danger" style="-moz-border-radius: 7px; -webkit-border-radius: 7px; padding: 10px;">Você Não Tem Ruidas Suficientes!</div>'; } } ?>
  23. 2 pontos
    Não Sei Bem Fazer Isso Não Mais Vou Busca Na Net... Se Puder ajuda :) plms um video tutorial :D OBRIGADO POR RESPONDER :D
  24. 2 pontos
    Erro apresentado: Código do index.php Como Está: <?php $host = "localhost"; $user = "root"; $pass = "xampp175"; $banco = "antigo"; $conexao = mysql_connect ($host, $user, $pass) or die(mysql_error()); mysql_select_db($banco) or die(mysql_error()); ?> <html> <head> <meta charset="utf-8"> <meta name="viewport" content="width=device-width, initial-scale=1.0"> <title>RoePet! | Login</title> <link href="css/bootstrap.min.css" rel="stylesheet"> <link href="font-awesome/css/font-awesome.css" rel="stylesheet"> <link href="css/animate.css" rel="stylesheet"> <link href="css/style.css" rel="stylesheet"> <script type="text/javascript"> function loginsuccessfully() { setTimeout("window.location='inicio.php'", 1000); } function loginfailed() { setTimeout("window.location='index.php'", 1000); } </script> </head> <body class="gray-bg"> <?php if($_POST['logar']) { //MYSQL - LOGIN $email=$_POST['email']; $senha=$_POST['senha']; $sql = mysql_query ("SELECT * FROM usuarios WHERE email = '$email' and senha = '$senha'") or die(mysql_error()); $row = mysql_num_rows($sql); if($row > 0){ session_start(); $_SESSION['email']=$_POST['email']; $_SESSION['senha']=$_POST['senha']; echo "<script> loginsuccessfully() </script>"; } else { $_SESSION['loginErro'] = "Usuário ou senha inválido"; //echo "<script> loginfailed() </script>"; } } ?> <div class="middle-box text-center loginscreen animated fadeInDown"> <div> <div> <h1 class="logo-name"><font color="red">R</font><font color="black">P</font><font color="red">+</font></h1> </div> <h3>Seja Bem Vindo A <b><?php echo $site['SiteName']; ?></b></h3> <p>Area Exclusiva Para Membros!</p> <p> Vantagem Membros? <br /> Vantagem VIP? </p> <p class="text-center text-danger"> <?php if(isset($_SESSION['loginErro'])){ echo $_SESSION['loginErro']; unset($_SESSION['loginErro']); }?> </p> <p class="text-center text-success"> <?php if(isset($_SESSION['logindeslogado'])){ echo $_SESSION['logindeslogado']; unset($_SESSION['logindeslogado']); } ?> </p> <form action="" method="post" enctype="multipart/form-data" class="m-t" role="form"> <div class="form-group"> <input name="email" type="email" class="form-control" placeholder="E-Mail Ou Usuario" required=""> </div> <div class="form-group"> <input name="senha" type="password" class="form-control" placeholder="Senha" required=""> </div> <input type="submit" name="logar" class="btn btn-primary block full-width m-b" value="Entrar" /> <a href="#"><small>Esqueci Minha Senha!</small></a> <p class="text-muted text-center"><small>Você Nao Tem Uma Conta?</small></p> <a class="btn btn-sm btn-white btn-block" href="registrar.php">Cria Uma Conta Agora.</a> </form> <p class="m-t"> <small><b><?php echo $site['SiteName']; ?></b> © 2016~2017</small> </p> </div> </div> <!-- Mainly scripts --> <script src="js/jquery-2.1.1.js"></script> <script src="js/bootstrap.min.js"></script> </body> </html>
  25. 2 pontos
Esse placar de líderes está definido para São Paulo/GMT-02:00
×

Informação importante

Ao usar o fórum, você concorda com nossos Termos e condições.